terça-feira, 18 de março de 2014

sábado, 15 de março de 2014

Reconciliação

Para fazer uma boa confissão

– Exame de consciência.
Isto é, devemos pôr-nos na presença de Deus e procurar lembrarmo-nos, com cuidado, os pecados cometidos depois da última confissão bem feita;

– Dor dos pecados.
Estar arrependido de ter cometido o pecado;        

– Acusação de todos os pecados.
Não se pode omitir qualquer pecado por vergonha ou por outro motivo;

– Absolvição.
Para que o penitente seja perdoado o sacerdote tem que pronunciar a fórmula da absolvição e concluir dizendo: eu te absolvo  em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Se o sacerdote não der a absolvição por qualquer motivo o penitente não está perdoado;

– Cumprir a penitência que o sacerdote recomenda.
Bom é que a penitência não consista apenas em rezar algumas orações, mas sejam recomendadas outras formas, como por exemplo: ler algum trecho da Bíblia, como um Salmo ou outras passagens; visitar alguma pessoa doente; reconciliar-se com alguém com quem se está de relações cortadas; ajudar alguém necessitado; ajudar alguma instituição de caridade, etc.


terça-feira, 11 de março de 2014

quinta-feira, 6 de março de 2014

Cruz da Paixão

O complexo simbolismo da cruz traduz o sentido histórico do Cristianismo.

Ao longo dos tempos, a cruz como símbolo religioso sofreu alterações na sua forma, surgindo novas representações e, consequentemente, outras interpretações, umas mais específicas que outras, umas mais importantes para algumas religiões ou de maior influência de território para território.

A cruz de Cristo dentro da iconografia bizantina gozou de um estatuto privilegiado por representar o mistério do amor de Deus e a salvação dos homens na Terra.

A Cruz da Paixão é uma das representações da cruz. Não respeita o tipo mais comum do símbolo e é composta por mais elementos.

A Paixão de Cristo – o conjunto de acontecimentos da vida de Jesus desde a sua prisão até á sua morte -, está intrinsecamente associada a vários elementos, como a cruz, a coroa de espinhos, o hissope com que se ofereceu o vinagre com a água e a lança espetada nas costas de Cristo. Ora esta cruz reúne todos esses objectos e daí a sua denominação da Cruz da Paixão.

É devido à relevância do seu significado faz parte dos símbolos da crucificação e das imagens que representam o momento em que Jesus Cristo desceu à Terra, rodeado de Maria, Pedro, João e as Santas Mulheres.

Os elementos que compõem esta cruz podem ainda ser vistos nas imagens da Madre de Deus da Paixão, nas mãos dos anjos que se encontram nos lados esquerdo e direito da parte superior:

A cruz ocupa um lugar importante na iconografia. Os ícones estiveram muito em voga nos primeiros tempos do Cristianismo e ainda hoje as imagens religiosas decoram locais de fé.

HÉLDER GONÇALVES

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...