sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Machu Picchu - Perú

- Que representou, no passado, Machu Picchu?

- Porque foi abandonada?

- Porque é que nenhum cronista da batalha fala da sua existência?


Em 1911 um camponês chamado Melchor Arteaga levou o arqueólogo Hiram Bingham ao topo do monte Machu Picchu, que quer dizer «monte velho» ou «monte sábio», para lhe mostrar umas importantes e gigantescas ruínas. 

Foi então que Hiram Bingham descobriu um autêntico tesouro, pois este era composto por socalcos destinados a terrenos agrícolas  casas, degraus, altares, praças e templos sepultados por baixo da erva e, ao qual pensa ser o berço espiritual da civilização inca.

Machu Picchu, foi construída, no século XV, no reinado de Pachacuti o monarca mais poderoso da história dos Incas. 
As requintadas construções de Machu Picchu demonstram o seu carácter de centro religioso, por se pensar que tenham aqui vivido pessoas ligadas à nobreza.

Ninguém sabe como foi possível levar estas pedras grandes para o topo da montanha, visto que os incas não conheciam a roda, mas também é surpreendente a forma como encaixam as pedras umas nas outras, sendo um autêntico quebra cabeças.

Machu Picchu, está cheio de mistério e os incas acreditam nas três esferas da existência representado por três animais: o condor: que representa o paraíso; o jaguar: que encarna o presente; e a cobra, que é a forma visível do mundo espiritual  O número três para eles, representa a totalidade ou a globalidade do Universo.

O carácter sagrado de Machu Picchu é confirmado pelo número de esqueletos encontrados: 26 homens, 4 rapazes e 109 mulheres, ao qual esta desproporção pensa-se que nos últimos tempos teria sido povoado pos acclas, ou virgens consagradas ao serviço dos altares. 

Também uma outra hipótese, é a de que um sacerdote noviço violou uma das Virgens do Sol e esta gravíssima profanação terá conduzido ao abandono da cidade.

Machu Picchu, é tão rico em lendas e histórias e envolvida em mistério que se aconselha a ler e pesquisar mais sobre a sua realidade.

HÉLDER GONÇALVES

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...