quarta-feira, 7 de julho de 2010

TÚNICA DE NOSSA SENHORA

Desde muito cedo, Nossa Senhora era venerada na Catedral de Chartes sendo o local de culto mais célebre naquela época em França.

O Rei Carlos Calvo, em 876, ofereceu á Catedral uma das mais preciosas reliquias.

Por esse motivo Uma coisa é certa: desde muito cedo Nossa Senhora foi venerada em Chartres.

A reliquia encontrava-se na igreja do palácio do imperador de Bizâncio que um dia deciciu enviá-la para Carlos Magno.

Essa túnica é a que Nossa Senhora levava no momento da Anunciação, quando concebeu o Verbo, sendo considerada como a reliquia mais pura.


Esta Túnica tornou-se uma garantia de defesa e um sinal de salvação para Chartres.

Ainda esta se encontrava há poucos anos na Catedral, quando um Rei Viking Rollon, ainda pagão, veio e cercou a cidade em 911.

Um cronista do século XI narra que durante a batalha, o Bispo de Chartres subiu aos muros da fortaleza levando consigo a Túnica de Nossa Senhora como estandarte.

Os inimigos, quando avistaram a Túnica começaram a desertar em todos os sentidos e fugiram.

Mais tarde, Rollon ele próprio tornou-se cristão e apressou-se em fazer uma doação a Nossa Senhora de Chartres, cujo poder tinha experimentado.

Durante muito tempo conservou-se uma pequena faca presa por um cordão de seda ao pergaminho da doação, seguindo o simbolismo do direito bárbaro.

O documento possuía uma brevidade e uma grandeza épicas.

O doador ditou-o nos seguintes termos:

“Eu, Rollon, duque da Normandia, eu doou aos irmãos da igreja de Nossa Senhora de Chartres meu castelo em Malmaison, que eu ganhei com a minha espada e que com a minha espada eu defenderei. Que este punhal sirva de prova”.

A Santa Túnica foi a grande relíquia de Chartres. Foi sobre tudo ela que tornou célebre a catedral e que atraiu os peregrinos durante os séculos seguintes.

Hélder Gonçalves

.

Sem comentários:

Publicar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...